quinta-feira, abril 07, 2016

Carta aberta para Gabriel Jesus do Palmeiras


Caro Gabriel Jesus, antes de qualquer coisa quero que você saiba que eu sempre fui um cara crítico ao seu futebol e que duvidei do seu talento como atleta profissional, mas aos poucos a sua sequência de jogos com a camisa do Palmeiras me fizeram pensar ao contrário e passei a acreditar em seu potencial.

Entendo o quão difícil deve ser apanhar toda vez e ter que ficar quieto, mas tenha em mente que isso faz parte da modalidade. Um bom jogador sempre será caçado em campo. Ele sofrerá provocações e até infelizmente agressões, entretanto, o melhor jeito de dar uma resposta é na base da bola – e não na bola esquerda ou direita do adversário. Na bola de futebol mesmo.

Veja como exemplo o seu companheiro de profissão, Neymar Jr, quantas botinadas o atacante da Seleção Brasileira leva num jogo? O cara apanha demais, porém, sabe como ele responde? Realizando dribles e jogadas ainda mais encantadoras e você, Gabriel Jesus sabe muito bem como realizá-las.

Infelizmente vivemos com a terrível guerra das ‘torcidas’ fora de campo e acredito que para melhorar a situação, o exemplo tem que ser de dado dentro do gramado e ontem você pecou nisso. Vi também que você reconheceu o erro e parabenizo pela atitude, mas isso não valerá de nada se você repeti-lo novamente.

O torcedor palmeirense espera muito de você e quer cantar cada vez mais a sua música nos estádios ’’É glória, glória, aleluia… é Gabriel Jesus’’, após lances magníficos, passes, assistências, dribles e claro muitos gols com a camisa do Palmeiras.