quarta-feira, fevereiro 24, 2016

Quem enfrenta a pior crise, São Paulo ou Palmeiras?


No ano passado, o São Paulo F.C. certamente tinha ao menos no papel um dos melhores elencos do Brasil, mas os resultados não apareciam em campo, algo que se assemelha a realidade momentânea da Sociedade Esportiva Palmeiras. Opções têm de monte e Marcelo Oliveira não consegue fazer o Verdão jogar.

O Palmeiras tem um caminho mais fácil para buscar as tão sonhadas vitórias, afinal de contas, é mais fácil você buscá-las com um elenco recheado do que ter poucas opções.

O atual elenco do Tricolor não dispõe da mesma qualidade técnica que tinha em 2015. Há o recém-chegado Calleri, o jovem atacante argentino, que passou a ser a única esperança de gols no ataque do Tricolor, mas vale ressaltar que ele não ficará por muito tempo no clube e que já tem destino certo – lá na frente, dificilmente Kieza & Cia serão matadores natos, como eram Alexandre Pato e Luís Fabiano.

Para piorar a situação, os torcedores são-paulinos querem ver Michel Bastos bem longe do clube ou que pelo menos ele pule o muro e vá para o rival alviverde envolvendo uma possível troca de jogadores.  Algo que boa parte da torcida palmeirense vê com bons olhos.

Por falar em Palmeiras, o elenco comandado por Marcelo Oliveira é líder do grupo B, mas por incrível que pareça o Verdão corre risco de entrar na zona de rebaixamento – pode isso, Arnaldo?

Aliás, Arnaldo – se ao final da primeira fase o Palmeiras continuar líder, mas estiver dentro da zona de rebaixamento, ele pode ser rebaixado caso venha perder as oitavas de final da competição? Eis a questão.