quarta-feira, maio 06, 2015

Dos Craques aos Meia-bocas


       Se fizermos uma breve análise da Seleção Brasileira de Futebol de 2002 para cá, o atual momento é totalmente decepcionante. Conquistamos sobre os alemães o título mundial na ocasião com muita qualidade e persistência. Na Copa do Mundo que foi realizada no ano passado, aqui no Brasil, certamente ficará marcada com a eterna derrota de 7x1 para a Alemanha – Dói até hoje.

       A última vez que senti orgulho da Seleção Brasileira de Futebol foi também no ano de 2002. O time era repleto por ídolos como: Marcos, Ronaldo, Cafu, Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo, entre outros. Assistir aqueles jogos era adrenalina pura. Na época tinha aproximadamente nove anos de idade e acordava em plena madrugada para assistir os melhores jogadores em campo. Era uma festa. Minha família toda se reunia no sofá da sala e claro por uma causa: torcer pela nossa nação. Não importava o horário, nem mesmo que custassem horas a menos de sono para cada um de nós. Isso nunca foi problema para minha família como para os demais brasileiros ao redor do mundo. Torcíamos sem parar e fazíamos jus à frase que você já deve ter escutado por aí: ‘’O brasileiro não desiste nunca’’, e conosco não era diferente.
        
     A partir disso, contraponho a afirmação acima. Será que não desistimos mesmo? Já perdi quantas das vezes pairei-me sobe meus pensamentos e fico com aquela dúvida: será que um dia sentirei novamente aquela sensação indescritível
? Infelizmente chego sempre mesma conclusão: o que me conquistava não existe mais. Craques que possam decidir uma partida, além da garra, desenvoltura na criação de jogadas, vontade e até mesmo aquela jogada ou gol de placa.


       Será que hoje, por exemplo, a população brasileira acordaria de madrugada para assistir e torcer por jogadores como: Roberto Firmino, David Luiz, Fabinho, entre outros? Não digo que ninguém, mas, de fato pouquíssimos. Particularmente prefiro assistir qualquer jogo de futebol da série A, B ou C do Campeonato Brasileiro ao invés de assistir esses profissionais que são rotulados como jogadores de seleção. O único que faz jus a vaga é o atacante Neymar - Tem tudo para se tornar ídolo da equipe brasileira.