segunda-feira, maio 04, 2015

A ordem dos fatores altera SIM o produto



             Santos x Palmeiras: 
Último jogo da final do Campeonato Paulista 2015 - Vila Belmiro 16h

        O Santos F.C. chegou à Vila Belmiro no horário programado para concentração da partida, Pode-se concluir: Não fez mais do que a obrigação. Já o time do Palmeiras chegou ao estádio com 30 minutos de atraso. Nessa hora, torcedores alienados pela televisão concluem rapidamente: trânsito na cidade, normal. Não bastasse isso, o alviverde entrou no gramado às 16h05 com o hino nacional já em execução - Que coisa feia, fazia tempo que não assistia algo tão excêntrico.

        O telespectador no sofá ou no bar regado de cerveja e amendoins critica a postura da emissora e corneta – Por que não esperaram o Palmeiras entrar em campo? Que falta de respeito! De fato, posso dizer que se trata de um olhar meramente positivista. E como fica o ‘’cliente’’ que pagou pelas cotas de transmissão e que já definiu sua grade de programação? Complicado. O que faltou desde o início da preparação para a final, foi à falta de organização da Sociedade Esportiva Palmeiras.
       
       Evidentemente que uma coisa leva a outra. O despreparo palmeirense já contabilizava 35 minutos e dava indícios de que a tarde não seria sacramentada com o título. O jogo iniciou e a preguiça era nítida. Faltava ao Palmeiras espírito de vencedor, principalmente, em uma final de campeonato. De fato, tudo leva a crer que o almoço dos jogadores teve como prato principal: uma bela feijoada ou então, um leitão à pururuca ao invés de um filé de pescada. O time só foi digerir o jogo no segundo tempo e, até conseguiu levar a decisão para as penalidades máximas, mas, faltou pontaria.

       Por sua vez, o peixe mostrou o porquê está na sétima final seguida do estadual. Com um belíssimo futebol e com apresentações de gala de Robinho e Ricardo Oliveira consagrou-se Campeão Paulista 2015 com todos os méritos. Parabéns ao time e diretoria por mais um título conquistado.