quarta-feira, maio 13, 2015

Palmeiras joga mal, mas goleia no Allianz Parque

    

      O time alviverde teve um péssimo primeiro tempo. Sofreu um gol logo no começo da partida, e a preocupação de assistir mais um novo vexame na competição relembrou a desclassificação do Palmeiras para o ASA de Arapiraca no ano de 2002.

  
      Claramente o técnico Oswaldo de Oliveira foi um dos responsáveis pelo primeiro tempo apagado. Errou na escalação do time ao optar por mais um volante, Amaral, – Completamente fora de forma e sem ritmo de jogo.

     Durante os 90 minutos da partida, a defesa palmeirense só bateu cabeça. O prejuízo só não foi maior porque o Sampaio Corrêa era pouco eficiente em suas finalizações. 

    O alviverde só tomou rumo da partida no início do segundo tempo. Oswaldo corrigiu uma das falhas da equipe, o esquema ofensivo, e apostou em Robinho para fazer dupla de armação das jogadas com Zé Roberto – Até aí perfeito. Robinho fez dupla com o veterano e deu mais qualidade ao meio de campo, e também foi primordial para despertar os laterais Egídio e Lucas pouco acionados na primeira etapa.

    Evidentemente que neste ano o Palmeiras realizou uma grande reformulação no elenco e isso demanda um tempo para formar uma base compacta. Até aí tudo bem. Mas convenhamos que os jogadores já estão treinando juntos há cinco meses – Não vejo como desculpa para falar em falta de estabilidade e padrão de jogo.

   Outro fator que merece destaque no jogo é o garoto Kelvin que mostrou novamente personalidade e habilidade nos pés, principalmente, ao marcar no rebote do pênalti mal batido por Zé Roberto. Por falar em pênalti, o Palmeiras precisa treinar esse fundamento e definir urgente um cobrador oficial que tenha eficiência - E que não seja o Dudu.