quinta-feira, maio 14, 2015

Em noite infantil, Corinthians é eliminado em casa pelo Guaraní-PAR

     
     O início do jogo foi como todo amante de bom futebol gosta. Pressão contra o time adversário, bolas ao fundo, chutes ao gol, mas tudo isso não fora o suficiente para o clube paulista marcar os gols necessários. A afobação dos jogadores e da torcida atrapalharam o futebol que Corinthians precisava, e com isso, o timão perdeu a cabeça em campo e a classificação na Libertadores da América.

 Desde o último jogo na fase de grupos da competição, ou seja, contra o São Paulo F.C. ficou nítido que o Corinthians queria enfrentar no mata-mata o adversário julgado por todos como o mais fraco (Guaraní-PAR). A partir disso, entrou em campo no Paraguai achando que o jogo já estava ganho, aquele famoso (salto alto) e tomou um verdadeiro chocolate.

     Vejo o torcedor corintiano com sua parcela de culpa também. Vejamos, por exemplo, nas redes sociais se tornou comum a afirmação: Time de Champions Leguae. Corinthians campeão de tudo esse ano - Ai é demais! O excesso de confiança atrapalha literalmente.

    Por outro lado, o Guaraní, fez o seu papel. Jogou quietinho e aproveitou da situação como uma forma de motivação extra. Soube se posicionar taticamente em campo tanto no Paraguai, como no jogo de ontem aqui no Brasil. O time paraguaio não tem nenhuma estrela ou jogador renomado, mas, o conjunto da equipe e o lado emocional dos jogadores fizeram a diferença.

   Ao final da transmissão é impressionante como a televisão tenta achar uma explicação para a derrota corintiana. Casagrande quase chora na transmissão. O repórter em campo comentou sobre salários atrasados. Tudo bem, ninguém merece trabalhar sem receber, contudo, os jogadores corintianos não estão morrendo de fome ou pelo contrário tem uma conta bancária recheada.  

     Felizmente, o futebol é definido no campo, nem sempre o melhor ganha, e por isso o Corinthians foi eliminado.