terça-feira, maio 03, 2016

Somos todos Osasco Audax


Os torcedores santistas que me perdoem. Nós, amantes de futebol, somos todos Osasco Audax para o bem do futebol. Não importa se entre nós há torcedores são-paulinos, palmeirenses e corintianos. A questão não é ser anti-Santos, talvez, somos anti-mesmice-do-futebol-brasileiro.

Não é de hoje que os clubes rotulados grandes estão ultrapassados. Jogadores que se acham mais do que jogam. Técnicos ultrapassados e dirigentes incompetentes. Há uma luz de esperança que foi acesa no Viaduto Reinaldo de Oliveira, mais conhecido como viaduto metálico na cidade de Osasco.
Engana-se quem pensa que ela foi acesa agora com a chegada do Osasco Audax à final  contra o Santos no Paulistão. Há pelo menos três anos a luz vinha iluminando a cidade, mas pouca gente enxergava que ela poderia mudar e unir a cidade inteira.

É claro que a base montada por Fernando Diniz será esquartejada após o Paulistão. Um dos destaques do time, Tchê Tchê, chega ao Palmeiras. Outro que sai é o atacante Mike que pertence ao Internacional e irá retornar ao sul. O meia Camacho interessa ao Corinthians e por aí vai. Fato é que muitas cabeças irão rolar. Talvez até o próprio Fernando Diniz entre no barco. Vampeta vai encher o cofre com grana, mas também vai ter trabalho para conseguir o mesmo sucesso. Se algum dia tiver.

Temos admiração e queremos que o legado apresentado pela equipe de Osasco sirva de exemplo para ajudar na reformulação do futebol Brasileiro. Não só do futebol paulista, mas do carioca, gaúcho, nordestino e por aí vai. Que surjam novos exemplos como esses. Independentemente do resultado somos desde já todos Osasco Audax.