sexta-feira, maio 22, 2015

Até que ponto vale ser ídolo no futebol contemporâneo?

     

De tempos em tempos pauta-se nos veículos de comunicação sobre a importância de um clube deter um ídolo no elenco profissional, mas infelizmente discorre-se de forma pragmática e positivista. ''Vamos fazer caveira dos mercenários. Isso trará maior audiência ao programa'', conclui o editor chefe.

      Vamos supor que o seu demonstrativo de pagamento mensal gira em torno de R$: 350 mil reais, algo que já seria mais do que suficiente para viver em qualquer parte do mundo, mas, se surgisse uma proposta para ganhar R$: 700 mil reais para você continuar fazendo o que mais ama? Surpreendente. Você pensaria em continuar ganhando o mesmo ou receber mensalmente um DOC C maior? Evidentemente que o dinheiro não é tudo na vida, mas ajuda. Por que o pensamento sobre o jogador de futebol é diferente? Ninguém se coloca no lugar dos outros, somos muitas das vezes meramente mesquinhos e invejosos - Duro capitalismo.

     A bola da vez na mídia é o atacante peruano, Paolo Guerreiro, do Corinthians. Hoje, a diretoria alvinegra informou à imprensa e torcida corintiana que a chance para renovação é praticamente nula.

     Indiscutivelmente que o futebol é uma profissão que demanda de habilidades futebolísticas. Você pode ser analfabeto, mas, se tiver habilidade nos pés, pode ganhar mais do que a presidenta do seu país, incrível não?