segunda-feira, julho 06, 2015

Se falta habilidade nos pés, nas mãos temos de sobra!


     Atualmente a pauta mais batida nos programas esportivos se baseia, principalmente, em discutir sobre a extinção de talentos na seleção brasileira de futebol. Mas isso embasa a ideologia de que não existe jornalista esportivo, mas sim jornalista de futebol, ou seja, dão um único e amplo espaço para uma modalidade no país. O vôlei, como a natação, por exemplo, só ganha espaço nos veículos de comunicação quando há eventos de grande porte como: Olimpíadas; Pan-americanos; Mundiais, etc.

      Em meio à escassez de talentos no campo, há gigantes ofuscados nas quadras. Seja no chão batido ou na areia da praia. Neste final de semana, o vôlei de praia consolidou excelentes resultados no Mundial de Haia, realizado na Holanda.  O destaque ficou para a modalidade feminina. Ágatha e Bárbara Seixas conquistaram o ouro, enquanto Fernanda Berti e Taiana ficaram com a prata, e Juliana e Maria Elisa fecharam o pódio brasileiro com a conquista da medalha de bronze. No masculino, Alison e Bruno Schmidt ganharam dos holandeses Varenhorst e Nummerdor e ficaram com o ouro. Pedro Solberg e Evandro garantiram a medalha de bronze no duelo contra os americanos Theo Brunner e Nick Lucena.

       Parabéns ao vôlei brasileiro!